Diomedes de Lourenço Mutarelli

 Sabe aquele quadrinho que de início você costuma comparar aos grandes como; Encontro com Deus, Três Sombras, Mesa para dois (dos quais, são as maiores referências que consigo lembrar no momento). Pois bem, mesmo não sendo perfeito em alguns momentos, esse é Diomedes que não é Diogenes.

 Repleto de sujeira e personagens que lembram a escória do mundo, sendo repugnantes e frágeis como todos na sociedade (não acredite que você é maior ou melhor do que alguém, visto pelo ponto de vista do mais forte, você não passa de mais uma formiga no ponto azul, chamado terra, seguindo as ordens de sua rainha).
 Esses são os atributos que o envolvem em Diomedes, ele é a personificação de tudo aquilo que somos e vivemos, além de ter uma pitada de bom humor e referências do mundo pop (que envolvem qualquer ser humano em uma história, sobre o cotidiano).
Desculpem a imagem desfocada, mas o google não encontrou outra melhor e, essa parte é bem divertida! :D
 Quem nunca conheceu um policial aposentado, que tivesse que fazer bicos para sobreviver ou simplesmente ter dinheiro para comprar seu tão sonhado sofá de três lugares? A dura realidade capitalista é mostrada  na HQ, assim como os temas: adultério, roubo, loucura que se evolui a insanidade, até chegar ao nível extremo de incompreensão, passando pela amizade, depressão, falta de amor próprio e narcisismo.
 Falando dessa forma a HQ se torna um daqueles best-sellers de auto-ajuda, capaz lhe mostrar um caminho, direção ou qualquer posição enquanto ao ser humano na sociedade.
 - Não, não é assim.
 Ok, você pode ter tudo isso se quiser, mas a ideia do quadrinho é o entretenimento, a alegria e, o que sem dúvida é bem feito devido a capacidade do autor conseguir envolver você ao personagem principal (ao final da HQ tenha certeza, que Diomedes será seu parceiro e mesmo o livro sendo gigante e pesado, você vai querer leva-lo consigo aonde for).

 O Sarcasmo desenvolve o personagem à cada quadro. E com o passar do tempo, percebemos que ele tem um sonho: ser alguém importante. Essa passa a ser sua obsessão mesmo que nem sempre, ela seja alcançada sentimos os sacrifícios que nosso querido "detetive" faz para conseguir, ser importante.
Ao final de toda a saga de Diomedes a paixão por ele, se torna incontrolável, pois, ele descobre o porque de ter existido e mostra à todos o que ele realmente descobriu em toda a sua jornada. 
 Durante todo o enredo não conseguimos ver um herói, mas sim uma pessoa comum, vivendo o cotidiano comum sem qualquer preocupação.
 Percebemos que a magia de tudo, era uma ilusão, apenas o fruto de nossa imaginação doentio e débil.

Ao Sr. Lourenço Mutarelli Junior, meu muito obrigado.
Ao Sr. Lourenço Mutarelli, meu carinho e agradecimento profundo por trazer a vida esse gênio dos quadrinhos e claro: obrigada pelas piadas.
Há todos vocês, minha recomendação de um dos melhores quadrinhos brasileiros, que li até o presente momento.

DIOMEDES - A trilogia do acidente

ISBN: 853592082x
ISBN-13: 9788535920826
Idioma: português
Encadernação: Brochura
Dimensão: 27,5 x 18,5 cm
Peso: 1,110 kg
Edição: 1ª
Ano de Lançamento: 2012
Número de páginas: 424
Preço: R$ 59,00
Sinopse: Esta obra é uma história policial de Mutarelli. Seu protagonista não é um tipo durão, envolvido com perigosas intrigas e belas mulheres. É um delegado aposentado, gordo e sedentário, em busca de uns trocados para completar o orçamento. Nunca resolveu um caso, e passa a maior parte do tempo bebendo e fumando em seu escritório imundo. No entanto, ao partir no encalço do há muito desaparecido mágico Enigmo, seu cotidiano ordinário fica para trás. Em busca da sorte grande e metido em circunstâncias cada vez mais desfavoráveis em seu caminho repleto de figuras bizarras, Diomedes será obrigado a usar todo o talento que jamais imaginou possuir para desvendar o 'Enigma de Enigmo'.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Meat the Truth - Uma verdade mais que inconveniente

Enquanto Seus Lábios Ainda Estão Vermelhos