Lampejo do Planeta dos macacos


Um filme clássico transformando em uma nova origem 

 Em uma época onde o Reboots e Remakes está em alta, fica praticamente impossível acreditar que o público considerado “fã”, de filmes clássicos como; Planeta dos Macacos, Batman, Tron entre outros, encontre algo inovador e fora do comum nessas mega produções Hollywoodianas.

 Para deixar claro, não estou contestando a qualidade dessa produção, pelo contrário estou tentando entender o que acontece com a sociedade que se ilude com tão pouco.
 Assisti essa nova versão no dia 17 de setembro e, todos aqueles que conheço e assistiram também, foram entrevistados por minha humilde pessoa para contextualizar esse texto. A pergunta em meio a uma discussão sobre o filme foi: “O que você achou de Planeta dos Macacos- A ORIGEM”, as respostas foram praticamente unanimes : “é um bom filme”, e nada mais.
 Isso é tudo o que as pessoas conseguem dizer, simplemente porque é um bom filme, mas não surpreende. É um daqueles pipocões que você assisti e logo em seguida toma uma coca-cola para que desça os últimos grãos de milho que grudaram no dente. Sem manteiga, apenas pipoca, sal, milho e coca-cola.
 O filme aborda muito bem a origem, como teriam surgido os macacos, sua evolução, desenvolvimento.Mas, não existe uma só cena da qual você saia dizendo: “Meu Deus que demais”,”Que produção fo$%”, é uma produção, Ok¨- antes que me joguem ovos na cara e eu comece a sucumbir com as pancadas – o filme contém cenas bem produzidas, mas quando digo que você não vai sair do cinema falando sobre o filme acredite, você não sairá.
 Os macacos são bem feitos, o elenco foi bem escolhido, os efeitos especiais não foram tão exagerados como em Avatar e a trilha sonora soube segurar muito bem - apesar de não tão marcante como a trilha sonora de Tron – como um todo, é bom. Mas, será que algum fã ainda se lembra de Planeta dos Macacos, onde a raça humana era primitiva, viviam em um local onde poucos sabiam se comunicar e, onde os macacos eram os maiores evoluídos da história?

  Na primeira série dos filmes se não me falha a memória – perdoem-me eu assisti tudo fora de ordem estou perdida -, os humanos eram os primitivos. Era como se os macacos fossem a primeira linhagem e não o contrário. Isso me incomodou muito no filme, assim como o tráfico de animais. No original os homens eram as cobaias laboratoriais, os mascotes ou se assim podemos chamar, os prisioneiros. Já nesse a ORIGEM os macacos são animais e ponto. Talvez por esse meu lado amante da natureza isso tenha me incomodado, a forma como os animais são tratados é uma espécie de revolta dos produtores, aquilo que foi feito em 1968. 

O texto abaixo contém Spoiller.

 Em sua segunda visita a mata, Cezar depara-se com um cachorro de estimação na coleira. Ele questiona-se quanto a questão de ser ou não um animal doméstico. Essa cena na minha opinião foi bem colocada, mas deixou claro que a origem nada tinha haver com o primeiro filme.
  No original os macacos não tinham conhecimento dos humanos, nem os humanos dos macacos. Ao final da origem eles tentam impor a ideia de que o vírus utilizado para o desenvolvimento dos primatas, causariam danos a saúde dos humanos, levando eles a morte. Como os seres humanos viajam e, interagem entre si eles teriam infectado uns aos outros promovendo a extinção da raça humana, mas como explicar os humanos que ainda residiam e eram primitivos em 1968? - Não tem como.
 Mesmo que isso fosse provável, lendas e histórias sobrevivem e, os macacos já inteligentes passariam as histórias à seus filhos. Foi algo bem colocado, mas que se pensar um pouco não sobrevive a questionamentos.

 Cezar falando "Não" - chocante, mas só isso. Se levar em consideração que em 1968 eles falavam mais de duas letras, então isso se tornará irrelevante.
 Fica claro que A ORIGEM nada mais é, do que a tentativa de atrair o público mais novo, junto dos pais  que se emocionaram com uma história original para época.
 E fica ainda mais claro que essas produções estadunidenses não tem nada de inovador, mas sim um CAPITALISMO puro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Meat the Truth - Uma verdade mais que inconveniente

Enquanto Seus Lábios Ainda Estão Vermelhos