Uma luta constante!


"Tem dias que dá vontade de não fazer nada
Só ficar com o corpo largado
Olhando para o vazio
Desafiando o tempo passar.

Tem dias que o que se quer é mesmo não existir.
Sair do lugar onde se vive,
Sem ir para nenhum outro lugar.
Simplesmente…Sumir!

E nesse dias que um certo nó na garganta aperta
Por qualquer coisa os olhos se enchem d’água
Fazendo de um rato um elefante
Que com sua enorme pata pisa na gente.

E aí vontade alguma já não existe.
É nossa alma se retraindo
O espaço ao redor já cada vez mais infinito
E a dor dessa desproporção, insuportável.

Nessa hora, às vezes, se reza sem fé
Implorando baixinho por ajuda,
Mas ninguém ouve
Estamos sós.

Mas esses dias, como todos os outros, passam
              Ou será que somos nós que passamos por eles?
Mas, com certeza, todo mundo passa,
Passa por esses dias."
                                             ( Valéria Piassa Polizzi )

 Falar do nada, algumas vezes se torna constante na vida de qualquer ser humano. Agir é o verdadeiro problema.
 Em meio a quantidade de poetas e intelectuais existentes na literatura, eis que me deparo com algo diferente, bem estruturado e feito por uma autora que passei a admirar.
 Admirar pela ousadia, de se aventurar em um mundo onde as pessoas são maldosas, detestam a felicidade e satisfazem-se com o sofrimento alheio.

 Valéria Piassa Polizzi, nasceu em São Paulo (1971), atualmente tem 40 anos e convive desde os 16 anos de idade com uma doença bem conhecida, mas muito ignorada pelos jovens - a AIDS.
 Valéria é formada em jornalismo, pós graduada em Criação literária, possui três livros de sua autoria e duas participações, mais de trezentos mil exemplares vendidos apenas no Brasil, além de ter suas obras publicadas na Itália, Alemanha, Austrália, Portugal, Espanha e países da América Latina.

 Ela é o exemplo de que nem mesmo uma doença é capaz de tirar o brilho de um ser humano. Mesmo assim algumas pessoas insistem em acreditar que a vida não tem mais jeito, que tudo está perdido e nada será resolvido. 
 Pessoas com esse tipo de pensamento, em sua maioria não possuem problema algum, apenas, uma infinidade de coisas mal resolvidas - aquelas que se empurra com a barriga - suas soluções são simples, resumem-se a palavra: FORÇA DE VONTADE.

 Em alguns momentos da vida, tenho a sensação de não querer fazer nada, de ficar ali apenas olhando para o céu em busca de uma resposta. Mas, são histórias de vida como à de Valéria, que me impulsionam para conquistar tudo que desejo.

 Atualmente Valéria Piassa Polizzi, convive com sua doença perfeitamente, viaja, trabalha, escreve, sorri, chora e pensa no nada também, o que faz com que ela seja diferente no pensar, é apenas a forma de conduzir a situação.
 Acreditar que pode-se mudar algo, é muito bonito, mas só funciona em livros. Na vida é preciso segurar as rédias do cavalo e guiá-lo. E não deixar "a vida me levar" como diz a música.

 Obs.: A Aids ainda não tem cura, mas existe controle e prevenção. Por tanto, antes de fazer sexo sem camisinha, pense não apenas em você, mas pense no outro também.  
 Proteja-se, previna-se e mostre o quanto você ama o outro e a si mesmo. 
 Sem mais. 
 Seja feliz!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Meat the Truth - Uma verdade mais que inconveniente

Enquanto Seus Lábios Ainda Estão Vermelhos