Decepção...

Decepção é algo frustante! Decepcionar-se com alguém que amamos é quase que incontrolável, mas decepcionar-se com um filme é crueldade. Daquelas  estilo episódios de Dexter, quase que impossíveis de serem esquecidas.


Nesse fim de semana, como havia dito nos posts anteriores, resolvi assistir "Os homens que não amavam as mulheres" minha curiosidade era tanta que baixei da internet. Cansei de esperar que um dia o filme estreia-se no Brasil.
 Bem depois de assistir, particularmente torço para que essa estreia nunca aconteça.

Por ser um filme adaptado de uma obra literária é difícil manter os detalhes, ainda mais nessa trama, mas de  qualquer forma essa adaptação ficou ruim, ao meu ver claro.
 Detalhes que faziam a diferença foram esquecidos. Como a ida de Lisbeth para Londres, a ajuda de Praga e outros Hacker. O que me parece é que não quiseram mostrar esse lado negro da sociedade para o público. Vamos fantasiar que Hacker's não existem, vamos fazer algo normal como sempre é feito assim todos ficam felizes.
 A única coisa que conseguiu salvar o filme foi a atuação de Noomi Rapace atriz que interpreta Lisbeth Salander. Ela conseguiu manter a frieza da personagem, a falta de amor pelos outros, mas graças ao roteiro terrível, sua participação acabou distorcendo fatos que faziam da personagem intrigante e envolvente.
 Na primeira série do filme você terá um spoiller do livro como que em flash's, algumas coisas ficaram confusas para quem não leu a saga, para quem leu (como eu) sentirá essa decepção profunda de ver trechos do segundo livro no primeiro filme..aff.
 Vale a pena ver, só para perceber o quanto sua imaginação acaba sendo melhor do que muitos cineastras.

Segundo algumas notícias na internet os americanos irão lançar uma adaptação Hollywoodiana, vamos torcer para que seja melhor do que a Sueca. Em todos os casos, leiam o livro vale muito a pena.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Meat the Truth - Uma verdade mais que inconveniente

Enquanto Seus Lábios Ainda Estão Vermelhos